Coluna: explicando o porquê racismo reverso não existe

A falácia do porquê racismo reverso não existe em três passos:

Racismo é:

Estrutural e institucional, ou seja, é um crime histórico criado pelo ódio a etnia petra que matou e continua matando.

É baseado  em um sistema de opressão em que a branquitude criou para facilitar e justificar a dominação. Não existe uma sociedade que vive um sistema que oprime o branco.

Um tour rápido:

A representatividade em espaços de poder não é de uma pessoa preta, grandes papéis em novelas e filmes não são representados por pessoas negras e isso também ocorre na vida real.

Existe hegemonia. Por isso não existe uma estrutura que inferiorize o branco ou que negue direitos e acessos. Imagina só, você branco ser expulso de um local por causa do seu tom de pele?

“Branco azedo” “Palmitão”

Esse tipo de agressão verbal não se caracteriza como racismo.

Se você já ouviu isso, eu sinto muito, mas comentários como esses se classificam como preconceito, discriminação ou injúria racial que está ligada a ofensas contra a honra da vítima, independente do seu fenótipo.

Racismo e preconceitos são conceitos distintos, mas que ainda sim estão interligados.

Sempre bom lembrar:

Cota NÃO é esmola e não apaga e nem conserta mais de 300 anos de escravidão.

“Numa sociedade racista não basta não ser racista É NECESSÁRIO ser antirracista” Angela Davis.

NÃO venha me dizer que não existe raça, que somos todos humanos, enquanto todos os dias pessoas pretas SÃO violentadas e mortas. Enquanto mulheres e homens pretos NÃO são contratados por seu tom de pele, ou por serem pré julgados.

Deixe uma resposta